Formação de recursos humanos para implantação da estratégia de e-saúde do Brasil
Hospital Sírio-Libanês

Formação de recursos humanos para implantação da estratégia de e-saúde do Brasil
DigiSUS
2018-2020

Formação de recursos humanos para implantação da estratégia de e-saúde do Brasil
Resumo
A informatização do Sistema Único de Saúde (SUS) é uma demanda identificada para atingir melhoria da qualidade, gestão e acesso ao atendimento pelos cidadãos brasileiros. A universalidade proposta pelo SUS, dimensão do país e heterogeneidade de acesso à saúde são alguns dos desafios que podem ser vencidos pela gestão adequada das informações de Saúde dos cidadãos.
A realidade nacional no uso de tecnologias da informação e comunicação em saúde é caracterizada pela heterogeneidade e fragmentação das informações necessárias para o cuidado e acompanhamento da assistência. Para alcançar o sucesso, o programa de Saúde Digital nacional (DIGI-SUS) necessita de profissionais com conhecimento em informática em saúde para apoiar a implantação nos níveis estratégicos e operacionais.
O objetivo do projeto é contribuir com a formação dos recursos humanos que viabilizarão a implementação do programa nacional de Saúde Digital do SUS nas esferas federais, estaduais e municipais.
São ministrados cinco cursos nas modalidades presencial e ensino à distância (EaD) para profissionais do SUS.
O curso de especialização em Informática em Saúde latu sensu tem 450 horas e é realizado em Brasília (DF) para profissionais do Ministério da Saúde e em São Paulo para profissionais indicados pelo Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (CONASEMS). No período do projeto são ofertados cursos para cinco turmas com 30 alunos cada.
O projeto também engloba a oferta de três cursos de capacitação em padrões e interoperabilidade de sistemas de informação em saúde, com 75 horas, ministrado a profissionais indicados pelo Ministério da Saúde. Os cursos presenciais são apoiados pela plataforma de educação utilizada no próprio Hospital Sírio-Libanês. 

Acrescentam-se os cursos na modalidade de EaD, caracterizados como treinamentos de 40 horas, apoiados pela plataforma educacional do próprio Ministério da Saúde. Os conteúdos dos cursos EaD são: princípios em Informática em Saúde e codificação de morbidade. A expectativa é que 240 gestores das esferas federais e estaduais participem dos cursos de especialização e capacitação e que 20 mil profissionais das esferas estaduais e municipais participem dos cursos da modalidade EaD.

Os alunos são os profissionais do Sistema Único de Saúde das esferas federal, estadual e municipal. Os docentes são profissionais do hospital Sírio Libanês e convidados nacionais e internacionais, reconhecidos pelo notório saber nas suas áreas de atuação.


Introdução
A iniciativa de informatização do Sistema Único de Saúde é um projeto estratégico do Ministério da Saúde, caracterizando-se como elemento fundamental do programa de Saúde Digital brasileiro. Dentre os pilares de sustentação do  projeto,  a formação dos recursos humanos  viabilizará implantação nos níveis estratégicos e operacionais das esferas federais, estaduais e municipais.

A informatização do Sistema Único de Saúde viabilizará melhoria da qualidade, gestão e acesso aos cidadãos brasileiros. A universalidade proposta pelo SUS, considerando a dimensão do país e heterogeneidade de acesso à Saúde são alguns dos desafios que podem ser vencidos pela gestão adequada das informações de saúde dos cidadãos.
A realidade nacional no uso de tecnologias da informação e comunicação em Saúde também apresenta heterogeneidade de adoção no território, com evidente fragmentação das informações necessárias para gestão e garantia de continuidade do cuidado e desfecho em saúde. O programa de Saúde Digital nacional demanda profissionais com conhecimento para apoiar sua implantação nos níveis estratégicos e operacionais.
O objetivo do projeto é contribuir com a formação dos recursos humanos que viabilizarão a implantação do programa de Saúde Digital do Sistema Único de Saúde (SUS) nas esferas federais, estaduais e municipais.


Métodos
Os cursos de especialização latu sensu possuem o conteúdo curricular baseado nos pilares Saúde, Gestão e Tecnologia da Informação, abordando princípios do Sistema Único de Saúde, experiências internacionais em projetos de Informatização, governança e ferramentas de gestão, saúde digital, sistemas de informação em saúde, segurança da informação e novas tecnologias para o atendimento em saúde, dentre outros temas atuais e universais. O curso de capacitação é focado em atividades práticas com temas específicos do programa de Saúde Digital. Os cursos à distância serão disponibilizados pela plataforma instrucional do ministério da Saúde e tratarão de princípios em Informática em Saúde e codificação para morbidade.


Resultados
Ao longo do ano de 2018 foram realizados os cursos de especialização em São Paulo e Brasília e o curso de capacitação em Brasília, com 45 concluintes até o momento e outros grupos de participantes estão em formação.
O curso é voltado a profissionais do Ministérios da Saúde e Secretarias Estaduais de Saúde.
Os cursos de especialização são programas de pós-graduação latu sensu com 450 horas, desenvolvidos na modalidade presencial, para turmas em Brasília e São Paulo e fundamentados no tripé: Gestão, Saúde e Tecnologia da Informação.
O projeto ofereceu ainda cursos presenciais, com 75 horas de duração, de capacitação em padrões, terminologias e interoperabilidade e treinamentos de 40 horas na modalidade ensino à distância.
A expectativa é que mais 150 alunos participem dos cursos de especialização e capacitação em São Paulo e Brasília e até 20.000 profissionais de Saúde das esferas federais, estaduais e municipais sejam treinados na modalidade ensino à distância nos cursos de “princípios em Informática em Saúde” e “codificação de morbidade” até dezembro de 2020.


Liderança

Dra. Beatriz de Faria Leão, Hospital Sírio-Libanês
http://lattes.cnpq.br/3263401403625735

Prof.ª Dra. Heimar de Fátima Marin, Hospital Sírio-Libanês
http://lattes.cnpq.br/5458785300394469



Equipe
Dr. Vladimir Ribeiro Pinto Pizzo, Hospital Sírio Libanês

Gleicy Elaine de Oliveira, Hospital Sírio Libanês

Colaboração


Área Técnica
Secretaria Executiva
Ministério da Saúde

INDICADORES

45
Profissionais
capacitados
CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando