Apoio às Ações Estratégicas do SUS / Sala de Comando
Hospital Sírio-Libanês

Apoio às Ações Estratégicas do SUS / Sala de Comando
Sala de Comando
2018-2020

Apoio às Ações Estratégicas do SUS / Sala de Comando
Resumo
Os diversos sistemas do SUS registram e processam um número muito grande de dados que se extraídos e agrupados adequadamente podem transformar-se em indicadores que trazem consigo informações relevantes que podem ser utilizadas na gestão da saúde.
A partir da construção de indicadores e a possibilidade de apresentação dos mesmos de forma sistematizada, em uma sala adequada, é possível um melhor acompanhamento e tomada de decisão no processo de gestão da saúde, possibilitando o uso mais adequado dos recursos disponíveis.
Este projeto tem como objetivos o desenvolvimento de indicadores de saúde e apresentação dos mesmos em painéis em um espaço físico adequado e preparado com recursos tecnológicos, que facilitem a visualização.
Através de um trabalho colaborativo entre a equipe do projeto e as diversas diretorias da Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, foram definidas as informações relevantes que deveriam ser disponibilizadas nos painéis.
Os principais participantes deste projeto são a Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, suas diretorias e a equipe do Hospital Sírio Libanês, composta de profissionais especialistas em saúde, tecnologia e informática em saúde.
 


Introdução
Atualmente, em termos gerais, dados encontram-se armazenados de modo dispersos nos diferentes sistemas e aplicativos onde são coletados e trabalhados. Estes dados, se extraídos de suas repositórios originais e tratados de modo a serem agrupados adequadamente, podem fornecer informações relevantes para monitoramento, gestão e tomada de decisão.
Não é diferente para os dados da saúde armazenados nos diferentes sistemas utilizados nos processos do SUS.
A possibilidade de acesso a informações relevantes de modo consolidado e com diferentes visões permite às equipes das diretorias da SAS (Secretaria de Atenção à Saúde) um melhor acompanhamento da aderência dos indicadores às políticas e programas de saúde, possibilitando avaliar o resultado das ações tomadas, bem como a necessidade de novas ações.
Adicionalmente, de um modo geral, os painéis permitem análises e conclusões a partir das informações apresentadas, sempre com o objetivo de auxiliar na tomada de decisão com o foco em melhor utilização dos recursos.
Este projeto tem como objetivos a implantação de sala física com recursos tecnológicos para apresentação de indicadores de saúde estratégicos e operacionais, desenvolvimento de diferentes painéis de indicadores e aplicação de metodologia de governança dos dados que viabilizará o acompanhamento dos indicadores e ações correlacionadas


Métodos
Para a concepção e definição dos indicadores estratégicos foi utilizada metodologia própria desenvolvida pelo Hospital Sírio Libanês, utilizando conceitos consagrados na literatura de gestão em saúde, especialmente relacionados à avaliação de qualidade como elemento central e direcionador das ações, suportada por uma tríade de macroprocessos direcionadores: estrutura, processos e resultados. Este modelo adotou os conceitos de Donabedian, que permite visões diferentes, de acordo com a dimensão que se deseja analisar, de forma matricial e consolidada, bem como identificação de possíveis macroprocessos não mapeados ou não monitorados, através de algum indicador estratégico. Os conceitos foram adaptados para a aplicação no SUS com os conceitos de “Gestão de Recursos”, “Gestão de Serviços” e “Gestão de Resultado”.
Tomou-se como base as diretrizes contidas no ODS – Objetivo do Desenvolvimento Sustentável – Agenda 2030, o Plano Plurianual – PPA 2016-2019 do Governo Federal, Planejamento Estratégico da SAS e o documento base elaborado pela Coordenação Geral de Informação e Monitoramento das Redes de Atenção à Saúde - CGIMRAS, em conjunto com os departamentos e respectivas coordenações que compõem a SAS.
Para desenvolvimento de uma proposta de visualização, com base na tríade Donabediana dos macroprocessos, foi necessária a definição de alguns atributos fundamentais que suportassem uma visão matricial:
   - Classificação das ações e serviços de saúde quanto aos níveis de atenção do SUS.
   - Definição de indicadores estratégicos e operacionais relevantes (aqueles que suportam a análise crítica de forma direta do indicador estratégico a ele vinculado). Os indicadores que não são de governabilidade da SAS passam a ser definidos como indicadores de referência.
   - Nível de granularidade territorial: para o escopo desse projeto, será considerado até o nível de Município.


Resultados

- Entrega da sala física com recursos tecnológicos para apresentação dos indicadores e que permite realização de vídeo conferências viabilizando reuniões virtuais.

 - Entrega de quatro painéis exploratórios, com 76 indicadores cada um nas área de Atenção Básica, Atenção Especializada, Atenção Hospitalar (Urgência/Emergência) e um específico para o projeto Lean nas Emergências.



Liderança

Carlos Gama Pinto – Especialista em Políticas Públicas de Saúde

Alex Ricardo Martins, Hospital Sírio-Libanês

https://www.linkedin.com/in/alexricardomartins/



Equipe

Núbia Viana – Especialista em Informática em Sáude

Lutz Elizabeth Kaune Saint Clair - Especialista de Dados.



Colaboração


Área Técnica
Secretaria Executiva e Secretaria de Atenção à Saúde (SAS) 
Ministério da Saúde

INDICADORES

CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando