Capacitar Profissionais para Reabilitação física e Neurocognitiva da Criança Portadora de Cardiopatia Congênita
Hospital do Coração

Capacitar Profissionais para Reabilitação física e Neurocognitiva da Criança Portadora de Cardiopatia Congênita
Reabilitação física e neurocognitiva
2018-2020

Capacitar Profissionais para Reabilitação física e Neurocognitiva da Criança Portadora de Cardiopatia Congênita
Resumo
O grupo multiprofissional do Hospital do Coração envolvido no projeto capacitará profissionais provenientes de Serviços de Cardiologia Pediátrica de todo o país na prática da reabilitação neurocognitiva e física da criança portadora de cardiopatia congênita complexa, permitindo multiplicar o modelo. A proposta é realizar a estimulação precoce nos recém-nascidos portadores de Cardiopatia Complexa, desde o nascimento, orientando a família quanto a melhor maneira de estimular a criança; suporte de Psicopedagoga e Fonoaudióloga ao desenvolvimento neurocognitivo da criança a partir de três meses de idade, com cardiopatia congênita complexa, com orientação da família e seguimento mínimo de um ano.

Muitos pacientes sobreviventes de cirurgias cardíacas chegam à idade escolar necessitando de suporte especial como acompanhamento psicopedagógico, terapia física e ocupacional, fonoterapia, muitas vezes iniciado tardiamente. A identificação precoce do comprometimento psicossocial oferece a criança as melhores chances de desenvolver todo o seu potencial com impacto na qualidade de vida, capacidade acadêmica, e empregabilidade. A gravidade do problema, associado à possibilidade de oferecer diagnostico e suporte ao desenvolvimento neuropsicomotor e físico dessas crianças, associado à carência desse tipo de abordagem em nosso meio e a dificuldade de suporte ao aprendizado nas escolas publicas em nosso país, nos motivou a desenvolver esse projeto em busca de proporcionar a essas crianças e suas famílias o suporte necessário para que seu potencial neuropsicomotor e físico seja atingido permitindo que essas crianças e suas famílias sejam reinseridas em suas atividades normais, tornando-se adultos capazes e produtivos, inseridos no mercado de trabalho.

Capacitar de equipe multidisciplinar (fonoaudiólogos, psicopedagogos, fisioterapeutas e/ou preparadores físicos) envolvidos no tratamento de pacientes portadores de Cardiopatias Congênitas Complexas dos principais Centros de Referencia em Cardiologia Pediátrica do País.

Estágio observacional presencial de 15 dias.

Os profissionais convidados a participarem da capacitação em reabilitação acompanharão seus pares em todas as atividades correlatas desenvolvidas pelos profissionais do HCor para cumprir os objetivos propostos nesse Projeto. A capacitação só pode ser realizada concomitantemente com os atendimentos das crianças.

O grupo multiprofissional do HCor envolvido no projeto capacitará profissionais provenientes de Serviços de Cardiologia Pediátrica de todo o país na prática da reabilitação neurocognitiva e física da criança portadora de cardiopatia congênita complexa, permitindo multiplicar o modelo. A proposta é realizar a estimulação precoce nos recém-nascidos portadores de Cardiopatia Complexa, desde o nascimento, orientando a família quanto a melhor maneira de estimular a criança.

Realização da capacitação para 40 profissionais de equipe multidisciplinar. Atender e realizar seguimento das crianças incluídas no projeto.


Introdução
O grupo multiprofissional do Hospital do Coração envolvido no projeto capacitará profissionais provenientes de Serviços de Cardiologia Pediátrica de todo o país na prática da reabilitação neurocognitiva e física da criança portadora de cardiopatia congênita complexa, permitindo multiplicar o modelo. A proposta é realizar a estimulação precoce nos recém-nascidos portadores de Cardiopatia Complexa, desde o nascimento, orientando a família quanto a melhor maneira de estimular a criança; suporte de Psicopedagoga e Fonoaudióloga ao desenvolvimento neurocognitivo da criança a partir de três meses de idade, com cardiopatia congênita complexa, com orientação da família e seguimento mínimo de um ano. Além disso, as crianças a partir de três anos serão submetidas a um programa de reabilitação física por três meses, com orientação a família permitindo recuperar suas atividades normais.

Muitos pacientes sobreviventes de cirurgias cardíacas chegam à idade escolar necessitando de suporte especial como acompanhamento psicopedagógico, terapia física e ocupacional, fonoterapia, muitas vezes iniciado tardiamente. A identificação precoce do comprometimento psicossocial oferece a criança as melhores chances de desenvolver todo o seu potencial com impacto na qualidade de vida, capacidade acadêmica, e empregabilidade. A gravidade do problema, associado à possibilidade de oferecer diagnostico e suporte ao desenvolvimento neuropsicomotor e físico dessas crianças, associado à carência desse tipo de abordagem em nosso meio e a dificuldade de suporte ao aprendizado nas escolas publicas em nosso país, nos motivou a desenvolver esse projeto em busca de proporcionar a essas crianças e suas famílias o suporte necessário para que seu potencial neuropsicomotor e físico seja atingido permitindo que essas crianças e suas famílias sejam reinseridas em suas atividades normais, tornando-se adultos capazes e produtivos, inseridos no mercado de trabalho.


Métodos

Estagio observacional presencial de 15 dias.

Os profissionais convidados a participarem da capacitação em reabilitação acompanharão seus pares em todas as atividades correlatas desenvolvidas pelos profissionais do HCor para cumprir os objetivos propostos nesse Projeto. A capacitação só pode ser realizada concomitantemente com os atendimentos das crianças.

Através da troca de experiências, os profissionais do HCor estarão repassando, explicando o objetivo de cada atividade a ser realizada. Através das discussões de casos, dos planos terapêuticos, dos planos de atendimento e plano educacional a equipe visitante terá a base necessária para acompanhar as atividades práticas dos profissionais do HCor.

A equipe multi visitante vai acompanhar a programação de atividade física motora para ganho de capacidade pulmonar segundo a fase do desenvolvimento do paciente e do comprometimento individual da criança. A capacitação abrange não só a abordagem da atividade física, com as questões de segurança do paciente e importância da monitorização dos mesmos.

Assim os visitantes vão acompanhar os atendimentos / intervenções das fonoterapeutas que trabalharão a linguagem, tom de voz, clareza, estimulando e ensinando os pais a interagirem com os filhos. Esse é uma das causas principais relacionada ao atraso neurocognitivo. É esperada significativa melhora com as estimulações desde o nascimento até fase de crescimento das crianças.

No caso das intervenções da psicopedagoga, as abordagens serão muito diversas em função da idade e comprometimento do paciente.  Independente do tipo de abordagem – lúdica ou reforço escolar - será disponibilizado o material para que a equipe multi possa replicar essa atividade no estado de origem.


Resultados

Realização da capacitação para 40 profissionais de equipe multidisciplinar. Atender e realizar o seguimento das crianças incluídas no projeto.

  • Diminuir a legião de beneficiários do INSS, adultos e crianças, incapazes de exercer atividades habituais relativas às atividades físicas, acadêmicas e laborais. Não é raro que um ou ambos os pais tenham que abandonar o emprego, vivendo do benefício do menor com o objetivo de cuidar deste.
  • Dar suporte ao desenvolvimento neurocognitivo, desde o nascimento (através da estimulação precoce) e na reabilitação dos que já apresentam alguns atrasos e comprometimentos.
  • Reabilitar pacientes cardiopediátricos do ponto de vista físico, dando condição para realização de atividade física aeróbica segura de forma a colaborar grandemente com o desenvolvimento neurológico e inserção na sociedade. Esses pacientes terão condições de se desenvolverem, graduarem, e tornarem cidadãos produtivos.

Melhorar a qualidade de vida e a reabilitação cardíaca acaba por reduzir o numero de idas ao pronto atendimento, tempo de internação, e até uso de medicação, causando impacto no gasto com a saúde do SUS.


Liderança

Bernardete Weber - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP - http://lattes.cnpq.br/0961819677749530


Cristiane Félix Ximenes Pessotti - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP - http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4298225Y0

Equipe

Carlos Hossri - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4261536Z8


Luciana Cini - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K2429728T2

Maristela Costa - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/2937741863597885



Colaboração
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) (Equipe de Fonoaudiologia)

Área Técnica
Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde / Ministério da Saúde (SGTES/MS)

INDICADORES

CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando