Identificando a Mortalidade Atribuível à Sepse em Pacientes Hospitalizados no Brasil: Um estudo da Plataforma de projetos de apoio ao Plano de Ação Nacional de Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos – Programa IMPACTO MR
Hospital do Coração

Identificando a Mortalidade Atribuível à Sepse em Pacientes Hospitalizados no Brasil: Um estudo da Plataforma de projetos de apoio ao Plano de Ação Nacional de Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos – Programa IMPACTO MR
Impacto MR: MAPA
2018-2020

Identificando a Mortalidade Atribuível à Sepse em Pacientes Hospitalizados no Brasil: Um estudo da Plataforma de projetos de apoio ao Plano de Ação Nacional de Prevenção e Controle da Resistência aos Antimicrobianos – Programa IMPACTO MR
Resumo
A sepse, ou seja, a ocorrência de infecção grave com disfunção orgânica, é uma complicação comum em pacientes hospitalizados no Brasil e parece estar associada à mortalidade e complicações hospitalares.

Não há dado específico sobre a mortalidade atribuível a sepse, ou seja, o excesso de mortalidade que um evento infeccioso gera, em pacientes brasileiros. Para esta estimativa, vários dados como agente causal, tipo de infecção e estrutura assistencial do paciente além de sua condição clínica são necessários. Esta informação não está disponível no SUS no momento.

O projeto tem como objetivo mensurar a mortalidade atribuível da sepse em pacientes hospitalizados no Brasil.

O estudo IMPACTO MR: MAPA é um estudo caso-controle (análise de prontuários) em 30 hospitais brasileiros. Cada hospital fornecerá dados clínicos, demográficos e laboratoriais referentes aos últimos 50 óbitos ocorridos na instituição. Serão utilizados como controles os dados do paciente que recebeu alta hospitalar vivo com data e hora mais próximos da data do óbito do caso. Serão utilizados 50 controles por hospital, totalizando 100 pacientes por hospital e um total de 3000 pacientes.

O projeto iniciou em agosto de 2018 e está em execução.  A expectativa é incluir 3000 pacientes e os resultados divulgados até o final de 2020. Espera-se caracterizar a mortalidade atribuível à sepse e compará-la com a mortalidade atribuível a outras complicações clínicas como doença cardiovascular, complicações respiratórias, complicações oncológicas e outras. Os resultados podem subsidiar redefinição da alocação de esforços e recursos para prevenção, reconhecimento e tratamento precoce da sepse, com prevenção de óbitos e manutenção da qualidade de vida.


Introdução
Sepse é o nome dado a qualquer infecção que leva ao mau funcionamento de algum órgão (rins, pulmões, coração). Muitos pacientes hospitalizados desenvolvem sepse durante sua permanência no hospital. Bons dados epidemiológicos sobre a ocorrência e consequência dessa complicação são necessários.

O desfecho de um paciente internado no hospital depende de uma série de fatores, incluindo características do paciente e da qualidade do tratamento que lhe é prestado. Uma complicação hospitalar frequente é a ocorrência de infecção, que pode evoluir para sepse. Sabemos que a sepse se associa com maior mortalidade e maior necessidade de uso de intervenções; entretanto, não há quantificação específica deste efeito. Ou seja, se compararmos dois pacientes semelhantes em hospitais parecidos sendo que um apresentou sepse e outro não, quão maior foi o risco de morrer do paciente que apresentou sepse? Esta mensuração ajuda a direcionar melhor os recursos de medidas preventivas de infecção em hospitais brasileiros.

Mensurar a mortalidade atribuível à sepse no Brasil.


Métodos

Trata-se de um estudo de caso-controle, retrospectivo, feito através de análise de prontuários de pacientes que faleceram ou que estiveram internados e receberam alta do hospital.

Informações referentes ao internamento, como ocorrência de infecção, prescrição antibióticos e outros agravos à saúde serão coletados e analisados.

A análise estatística focará na identificação da mortalidade atribuível à sepse nesta população ajustando para possíveis fatores de confusão.


Resultados

O estudo encontra em andamento, com dez centros aprovados até janeiro de 2019.

Espera-se caracterizar a mortalidade atribuível à sepse e compará-la com a mortalidade atribuível a outras complicações clínicas como doença cardiovascular (infarto, tromboembolismo pulmonar, etc.), complicações respiratórias, complicações oncológicas (síndrome de lise tumoral, etc.) e outras. Os resultados podem subsidiar redefinição da alocação de esforços e recursos para prevenção, reconhecimento e tratamento precoce da sepse, com prevenção de óbitos e manutenção da qualidade de vida.


Liderança

Alexandre Biasi Cavalcanti - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/5896571955216852


Bernardete Weber - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/0961819677749530


Fernando Godinho Zampieri - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP,  http://lattes.cnpq.br/5936586025491494

Equipe

Denise de Moraes Paisani - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP,  http://lattes.cnpq.br/3285718861605561


Jacqueline Tereza da Silva - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/9953107377449756


Karina Leal Negrelli - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/9570884593126159     


Ligia Nasi Laranjeira - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP,  http://lattes.cnpq.br/1433691693139316


Lucas Petri Damiani - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/8519500802203429


Nanci Valeis - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, https://www.linkedin.com/in/nanci-valeis-833027153/    


Samara Pinheiro Gomes do Carmo - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/8206690337929822

Colaboração

Brazilian Research in Intensive Care Network – BRICNet

ILAS – Instituto Latino Americano de Sepse

 

Centros aprovados no período de agosto/2018 a janeiro/2019:

 

A.C Camargo Câncer Center, São Paulo, SP

Hospital Beneficência Portuguesa, São Paulo, SP

Hospital da Luz, São Paulo, SP

Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP

Hospital do Coração, São Paulo, SP

Hospital e Maternidade São Vicente de Paulo, Barbalha, CE

Hospital Paulistano, São Paulo, SP

Hospital São Vicente de Paulo Passo Fundo, Passo Fundo, RS

Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, DF

Santa Casa de Porto Alegre, Porto Alegre, RS

Área Técnica
Coordenação-Geral de Fomento a Pesquisa e Avaliação de Tecnologias em Saúde / Departamento de Ciência e Tecnologia / Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos / Ministério da Saúde (CGFPATS/DECIT/SCTIE/MS)


INDICADORES

86
Profissionais
capacitados
202
Profissionais envolvidos
com pesquisa
CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando