Implantação do Programa de Segurança do Paciente e desenvolvimento de ferramentas de gestão, educação e práticas compartilhadas
Hospital Moinhos de Vento

Implantação do Programa de Segurança do Paciente e desenvolvimento de ferramentas de gestão, educação e práticas compartilhadas
Paciente Seguro
2018-2020

Implantação do Programa de Segurança do Paciente e desenvolvimento de ferramentas de gestão, educação e práticas compartilhadas
Resumo
A prestação do cuidado por profissionais da área da saúde pode ocasionar danos aos pacientes. Embora na  maioria das vezes não sejam intencionais, podem acarretar prejuízos físicos, emocionais, sociais e até fatais.

Nos hospitais brasileiros, acredita-se que cerca de 67% dos danos que ocorrem podem ser evitados. Assim, o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), instituído pelo Ministério da Saúde, procura minimizar esses riscos trabalhando com ações para efetivar a segurança do paciente nos serviços realizados pelo SUS.

Com esse intuito, o projeto Paciente Seguro tem como objetivo melhorar a segurança do paciente em hospitais públicos localizados em 15 estados do Brasil, com base no PNSP. Atua na instauração de protocolos de segurança do paciente que visam minimizar riscos trabalhando com os temas de comunicação efetiva, cirurgia segura, higiene de mãos, segurança de medicamentos, quedas e lesão por pressão.

No projeto Paciente Seguro, o Hospital Moinhos de Vento (HMV) presta consultoria in loco nos hospitais selecionados, compartilhando sua expertise para a implantação efetiva de protocolos sobre segurança do paciente. Para isso, foram desenvolvidas ferramentas de apoio como metodologias de compartilhamento de experiências entre os hospitais participantes, capacitações de profissionais da saúde e estratégias de monitoramento sobre os riscos que o paciente corre no âmbito hospitalar.  A equipe do projeto, junto com o Ministério da Saúde, realiza visitas presenciais a cada quatro meses, associadas ao monitoramento remoto de intervalo quinzenal.

O projeto iniciou em novembro de 2017, apoiando 15 hospitais distribuídos nas cinco regiões do país. Até outubro de 2018, os principais impactos identificados nas unidades piloto dos hospitais participantes foram os seguintes: naqueles que trabalharam a meta de prevenção de lesão por pressão, a média de prevalência diminuiu em 57%; nas unidades piloto que trabalharam a meta de prevenção de quedas, a prevalência diminuiu em 53%. Em 12 hospitais houve um aumento de 55% na adesão à higiene de mãos.

Além dos indicadores, os hospitais participantes promovem ações de apoio à segurança do paciente abordando o tema junto aos profissionais dos hospitais, pacientes e acompanhantes. Também são realizados encontros em cada região do Brasil para a troca de experiências entre as instituições.

O projeto está em execução e espera-se a ampliação para outros 45 hospitais com a realização do diagnóstico inicial e a implementação gradual dos protocolos. Para isso, a equipe técnica do Hospital Moinhos de Vento irá apoiar diretamente as instituições, contando com a participação dos 15 hospitais que já passaram pela intervenção e servirão como referência. Assim, espera-se contribuir para a consolidação das práticas de segurança do paciente e a consequente diminuição dos incidentes.



Introdução

A prestação do cuidado por profissionais da área da saúde pode ocasionar danos aos pacientes, os quais, na maioria das vezes não são intencionais, porém acarretam prejuízos físicos, emocionais, sociais e até fatais. No Brasil, o cenário da ocorrência de eventos adversos não é diferente dos demais países.  Em hospitais brasileiros, acredita-se que cerca de 67% dos danos que ocorrem podem ser evitados¹. Muitas ações têm sido realizadas no território nacional com o objetivo de instituir ações de segurança nas instituições de saúde.

Neste sentido, o Ministério da Saúde (MS) instituiu o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP) em 2013, o qual tem como objetivo geral contribuir para qualificação do cuidado em saúde em todos os estabelecimentos de saúde do território nacional, públicos e privados, minimizando riscos inerentes à assistência. Também em 2013, foi definida a necessidade de criação de Núcleos de Segurança do Paciente (NSP) em hospitais, os quais têm como missão executar as ações do PNSP em cada instituição.

Apesar do grande esforço do MS em tornar efetivo o PNSP, muitos hospitais ainda têm dificuldade de implantar efetivamente ações para promover a segurança no atendimento dos pacientes. Uma destas razões é a formação deficitária dos profissionais em termos de segurança do paciente, sendo necessárias ações de capacitação e instrumentalização para implementação efetiva destas medidas.

Para atender a esta necessidade do MS, o Hospital Moinhos de Vento propôs este projeto inédito para promover a implantação do PNSP em hospitais de todo o Brasil, através dos protocolos de segurança do paciente que visam minimizar riscos trabalhando com os seguintes temas: comunicação efetiva, cirurgia segura, higiene de mãos, segurança de medicamentos, quedas e lesão por pressão.

Referência:

  1. Mendes W, Martins M, Rozenfeld S, Travassos C. The assessment of adverse events in Brazilian hospitals. Int J Qual Health Care. 2009;21:279-84.  


Métodos

Para a primeira etapa do projeto, os hospitais selecionados deveriam ser públicos ou filantrópicos, possuir no mínimo 100 leitos, UTI e realizar procedimentos de alta complexidade; além de atuarem como referência na sua região. Para a segunda etapa, serão selecionados hospitais que atendem os requisitos citados anteriormente e que estão localizados na mesma cidade ou em cidades próximas dos hospitais que já fazem parte do projeto. Na fase inicial, que ocorreu de novembro de 2016 até dezembro de 2017, foram selecionados 15 hospitais que atuaram para a implementação dos protocolos em unidades piloto.  Para a segunda etapa, a partir de 2018, estes 15 hospitais tem a missão de ampliar a atuação nos protocolos para o maior número de unidades assistenciais possível, o que chamamos de ampliação. Além disso, está prevista a atuação destes hospitais como instituições de referência para 45 novos hospitais que irão integrar o projeto a partir de 2019.

Para tornar estes hospitais mais seguros, utilizamos a metodologia denominada de Ciência da Melhoria. Este método é utilizado para promover mudanças por diversas instituições renomadas no mundo, como o Institute for Healthcare Improvement (IHI) e o sistema de saúde do Reino Unido (NHS). De forma simplificada, o método consiste em identificar processos que precisam ser modificados, testar ideias que entendemos poder melhorar nossos resultados. O aprendizado com os diversos testes realizados permite adaptar as mudanças e implementá-las com maior probabilidade de sucesso.

Em 2018,  estas mudanças foram acompanhadas pela equipe do HMV através de 45 visitas técnicas e 110 reuniões de monitoramento. As ações propostas são monitoradas, avaliadas, alteradas quando necessário e os hospitais são acompanhados permanentemente pela equipe de campo. Há também a elaboração de relatório mensal com as ações em andamento e os indicadores que estão sendo avaliados para cada um dos hospitais, com o acompanhamento da equipe técnica do HMV.


Resultados

Uma das maneiras de aferir o impacto do projeto é a aferição de conformidade dos itens determinados pelo PNSP. De forma geral, o percentual de itens em conformidade com os protocolos aumentou mais de 160% para os hospitais que integram o projeto. Os itens em não conformidade reduziram em 460%. Nas unidades piloto que trabalharam a meta de prevenção de lesão por pressão, a média de prevalência diminuiu em 57%. Nas unidades piloto que trabalharam a meta de prevenção de quedas, a prevalência diminuiu em 53%. Em 12 hospitais do projeto, houve aumento de 55% na adesão à higiene de mãos.

Para promover a segurança nos hospitais do projeto, incentivamos a realização de ações relacionadas ao tema, envolvendo funcionários, pacientes e acompanhantes. Em 2018, foram realizadas 22 ações nos 15 hospitais do projeto, totalizando 5.731 participantes. A educação é parte fundamental do projeto, pois auxilia na manutenção dos ganhos assistenciais obtidos. Em 2017 disponibilizamos na plataforma EDX do Moinhos 11 cursos na modalidade de ensino à distância e tivemos mais de 11.000 matriculados. Os cursos estão neste link: https://avasus.ufrn.br/local/avasplugin/cursos/curso.php?id=243

Para os profissionais integrantes dos hospitais, disponibilizamos: 9 documentos referenciais, 14 aulas presenciais, 72 vídeos de apoio, 102 ferramentas de apoio à qualidade, 13 jogos físicos abordando as metas internacionais de segurança.

Para paciente e acompanhante foram produzidos diversos materiais como guia de alta e guia de admissão. Em dezembro de 2017 foi disponibilizado o site Caminhos da Segurança, voltado para paciente e acompanhante. O site contém diversos recursos e está disponível através do link http://www.iepmoinhos.com.br/pacienteseguro.

Com todas estas ações, espera-se contribuir para a consolidação de práticas de segurança do paciente e a consequente diminuição de incidentes considerados nos protocolos prioritários de segurança do paciente do Programa Nacional de Segurança do Paciente.



Liderança
Daniela Cristina dos Santos - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Linkedin

Equipe

Aline Brenner - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Linkedin
Ana Maria Costa Candido Lacerda
André Petersen Guedes - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Linkedin
Catherine Stragliotto Isoppo – Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Linkedin
Cristiane Feijó Borges - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS
Elenara Oliveira Ribas – Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Linkedin
Fernanda Boaz Lima Jacques - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Linkedin
Gabriela Berlanda - - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Linkedin
Grasieli Krakeker - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Linkedin
Jaqueline Radin - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Linkedin
Leticia Menegotto - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Linkedin
Luciana Yumi Ue - Ministério da Saúde, Brasília, DF - Linkedin
Luiza Daniel de Souza - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Linkedin
Priscila Bernardi Garzella - Hospital Moinhos de Vento, Porto Alegre, RS - Linkedin



Colaboração

Comitê de Implementação do Programa Nacional de Segurança do Paciente
Secretarias Estaduais de Saúde (SES)



Área Técnica

Secretaria de Atenção à Saúde (SAS)
Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência (DAHU)
Coordenação Geral de Atenção Hospitalar (CGHOSP)



INDICADORES

928
Profissionais
capacitados
1559
Profissionais envolvidos
com projetos de gestão
CONHEÇA OUTROS PROJETOS
Processando