PROADI-SUS fornece assistência médica especializada na região Norte do Brasil via telemedicina

PROADI-SUS fornece assistência médica especializada na região Norte do Brasil via telemedicina PROADI-SUS fornece assistência médica especializada na região Norte do Brasil via telemedicina

O Norte é uma das regiões mais afetadas pelo vazio assistencial no Brasil. Segundo a demografia médica realizada em 2020 pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo1, enquanto o país tem razão média de 2,27 médicos por mil habitantes, a região Norte tem taxa de 1,30, 43% menor que a razão média nacional. Existe, ainda, uma distribuição desigual de médicos entre as capitais e os municípios do interior.

Para melhorar esse cenário e fortalecer a assistência médica especializada nos sete estados da região, o Hospital Israelita Albert Einstein, em parceria com o Ministério da Saúde, por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), executa o projeto TeleAMES. 

A iniciativa viabiliza a implementação de 120 ambulatórios para atendimento via telemedicina em Unidades Básicas de Saúde (UBS), Universidades Locais e Casas de Saúde Indígena, em municípios do Norte. O atendimento tem foco em sete especialidades médicas: endocrinologia, neurologia, neurologia  pediátrica, pneumologia, cardiologia, psiquiatria e reumatologia. 

Dr. Carlos Pedrotti, Gerente Médico do Centro de Telemedicina do Hospital Israelita Albert Einstein, explica que a iniciativa visa melhorar a qualidade do cuidado, além de contribuir em questões estratégicas para o sistema de saúde pública, como otimização de recursos. “As teleinterconsultas se tornaram uma prática ágil e efetiva em tempos de pandemia. Com esse projeto, pretendemos reduzir o número de transferências de pacientes entre as localidades – o que é muito importante, tendo em vista os diversos municípios afastados de grandes centros urbanos nessa região. Outros benefícios incluem a redução do tempo de espera para consulta com um especialista e o aumento da satisfação do usuário do SUS”. 

Outros objetivos estratégicos do projeto são aprimorar e implementar as Redes de Atenção à Saúde, com ênfase na articulação da Rede de Urgência e Emergência, Rede Cegonha, Rede de Atenção Psicossocial, Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência e Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas. “Essa articulação vai possibilitar um atendimento humanizado, equitativo e focado no aprimoramento da política de atenção básica e especializada, ambulatorial e hospitalar” explica o Dr. Carlos. 

 

Os resultados:

Entre os anos de 2018-2020, mais de 1.000 teleinterconsultas foram realizadas na região. Em 98% dos casos, os pacientes tiveram a primeira experiência de telemedicina por conta do projeto. Já em 2021, o número subiu para 14.000, o que representa uma média de mais de 1.000 atendimentos por mês, que vem aumentando ao logo dos meses. Até o mês de abril de 2022, foram realizados aproximadamente 12.500 teleinterconsultas, uma média mensal de cerca de 3.000 atendimentos.  

Com isso, o projeto já realizou um total de mais de 27.500 teleinterconsultas considerando o período de 2020 a abril de 2022.

O líder da iniciativa destaca ainda que os benefícios também são muito visíveis aos profissionais de saúde. “O apoio oferecido ao profissional do SUS, que atende na ponta nas localidades da região Norte, proporciona mais autonomia e é um ganho para o sistema de saúde como um todo”. 

O projeto implantou 120 pontos de telemedicina na região norte do Brasil no primeiro bimestre deste ano. Os pontos de teleatendimento estão espalhados nos sete estados da região, com foco nas seguintes especialidades: endocrinologia, neurologia adulto, neurologia pediátrica, pneumologia, cardiologia, psiquiatria e reumatologia.  

Em caso de interesse pelo projeto em sua localidade, o gestor público interessado pode contatar a Secretaria Estadual de Saúde. Para esclarecimento de dúvidas, entre em contato com amet@einstein.br ou envie uma mensagem para o número (11) 9 4479-7717.

Link do vídeo: Conheça o projeto TeleAMES do PROADI-SUS - YouTube.

 

Referência: 

  1. Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo: Demografia Médica no Brasil (2020)


Assine a Newsletter_