Resumo

Sabe-se que a hipertensão arterial sistêmica (HAS) e diabetes mellitus tipo 2 (DM2) são fatores de risco para doenças graves, como infarto agudo do miocárdio (IAM) e acidente vascular cerebral (AVC). As Diretrizes brasileiras recomendam modificações no estilo de vida baseado em alimentação saudável e prática de atividade física para estes pacientes, além do uso correto de medicamentos. 

A prevalência de pacientes com diagnóstico de DM2 que atinge os alvos glicêmicos adequados, no Brasil, é baixo, aproximadamente 27%, e entre pacientes com diagnóstico de HAS, as taxas de controle da pressão arterial podem chegar a somente 10%. Mesmo com o avanço da medicina e novos fármacos para controle da pressão e diabetes, uma porcentagem importante de pacientes não consegue atingir os alvos terapêuticos estabelecidos. Assim, a adoção de um estilo de vida saudável, com destaque para o manejo da alimentação, é de extrema importância. 

A escolha de qual a estratégia nutricional ou de qual o plano alimentar que contribua mais fortemente para as taxas de controle e de adesão nesses pacientes ainda é um desafio. O conhecimento das principais barreiras que prejudicam a adesão ao tratamento dietético – que consequentemente podem interferir no controle metabólico e na qualidade de vida dos pacientes - bem como a busca constante por alternativas factíveis, de baixo custo e com maior chance de adesão à dieta são cruciais. 

Este projeto, conduzido pelo Hcor desde o triênio 2018-2020, visa avaliar a efetividade de uma estratégia nutricional para controle glicêmico (hemoglobina glicada [HbA1C]) e pressórico (pressão arterial sistólica [PAS]) em pacientes com DM2 e HAS usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). 


Introdução

Tendo em vista que estratégias farmacológicas para melhorar tanto o controle glicêmico, quanto o pressórico, vêm sendo constantemente reavaliadas e propostas. Por isso, a escolha de qual o plano alimentar que contribua mais fortemente para as taxas de controle e de adesão em pacientes com DM2 e HAS ainda é um desafio. A educação nutricional é uma das ferramentas para otimizar a adesão à terapia nutricional nas doenças crônicas; entretanto, fatores ambientais, culturais e econômicos desempenham um papel fundamental nas escolhas alimentares bem como na acessibilidade. Dessa forma, nem sempre a melhor evidência disponível é factível de orientação/prescrição; o conhecimento das principais barreiras que prejudicam a adesão ao tratamento dietético – que consequentemente podem interferir no controle metabólico e na qualidade de vida dos pacientes - bem como a busca constante por alternativas factíveis, de baixo custo e com maior chance de adesão à dieta são cruciais. 

Nesse contexto, a iniciativa prevê dois estudos clínicos: NUGLIC, para diabéticos; e NUPRESS, para hipertensos. Ambos são randomizados, abertos e multicêntricos. No NUGLIC, serão selecionados 370 pacientes adultos com diagnóstico médico prévio de DM2 que não recebem orientação nutricional há pelo menos 06 meses. No NUPRESS, serão selecionados 408 pacientes adultos com HAS e que não receberam/recebem orientação nutricional há pelo menos 06 meses. Os pacientes alocados para o grupo controle receberão prescrição dietética individualizada de acordo com o recomendado pelas diretrizes. 

O aconselhamento nutricional no grupo intervenção será realizado com base na qualidade da dieta, no Guia Alimentar para a População Brasileira, em conceitos de terapia comportamental e mindfulness, nos alvos metabólicos a serem atingidos e em um estilo de vida saudável. Toda a orientação dietética será baseada em metas factíveis construídas em conjunto (paciente e nutricionista). Os participantes serão acompanhados por um período de 6 a 12 meses. 

Aproximadamente 780 pacientes em 13 centros brasileiros participarão do projeto. Espera-se que a resposta desta pesquisa contribua para o desenvolvimento de material e outras estratégias para melhorar o monitoramento da glicemia em pacientes diabéticos e melhor pressão arterial em pacientes hipertensos e, consequentemente, contribuir para a melhoria assistencial nestas especialidades. 

Justificativa e relevância do projeto para o SUS

Os custos diretos atribuíveis à hipertensão arterial, diabetes e obesidade no Brasil totalizaram R$3,45 bilhões, ou seja, US$890 milhões, considerando gastos do SUS com hospitalizações, procedimentos ambulatoriais e medicamentos. Em um cenário como este, o projeto visa avaliar a efetividade de uma estratégia nutricional, para controle glicêmico (HbA1C) e pressórico (PAS), em pacientes com DM2 e HAS usuários do SUS a fim de minimizar os gastos do sistema público de saúde.


Métodos

O projeto engloba dois estudos clínicos (NUGLIC para diabéticos e NUPRESS para hipertensos). Nestes ensaios clínicos randomizados abertos, multicêntricos e em paralelo, serão arrolados: estudo NUGLIC: 370 pacientes >30 anos com diagnóstico médico prévio de DM2, HbA1C ≥7% e que não receberam/recebem orientação nutricional há pelo menos seis meses; estudo NUPRESS: 408 pacientes ≥21 anos com diagnóstico médico prévio de HAS, PAS ≥ 140mmHg e que não receberam/recebem orientação nutricional há pelo menos seis meses. 

Pacientes alocados para o grupo controle receberão prescrição dietética individualizada de acordo com recomendado pelas diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes (estudo NUGLIC) ou da Sociedade Brasileira de Cardiologia (grupo NUPRESS). 

Aconselhamento nutricional no grupo intervenção (tanto NUGLIC quanto NUPRESS) será realizado com base na qualidade da dieta, no Guia Alimentar para a População Brasileira, em conceitos de terapia comportamental e mindfulness, nos alvos metabólicos a serem atingidos e em um estilo de vida saudável. 

Orientação dietética baseada em metas factíveis construídas em conjunto (paciente e nutricionista), e não será prescrita dieta para os participantes. 

Em ambos os grupos (intervenção e controle) os pacientes receberão glicosímetros para automonitoramento residencial dos níveis glicêmicos (estudo NUGLIC) ou monitores automáticos de pressão arterial para automonitoramento residencial dos níveis pressóricos (estudo NUPRESS), bem como um diário para registros. Os participantes serão acompanhados por um período de 12 meses (um ano).

Visitas de acompanhamento presenciais serão realizadas aos 30, 60, 90, 180, 270 e 360 dias (consulta final). Aos 120, 150, 210, 240, 300 e 330 dias, os participantes do grupo intervenção receberão mensagens de motivação via e-mail ou SMS (para esses pacientes, as consultas presenciais de 30 e 270 dias serão encontros em grupo). Exames laboratoriais serão realizados na linha de base, aos 180 e 360 dias. 

 

Resultados

 


Equipe

  • Hcor

    Liderança

    Aline Marcadenti de Oliveira - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/1521273831217229

    Bernardete Weber - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/0961819677749530


    Equipe

    Comitê diretivo:

    Alexandre Biasi Cavalcanti - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/5896571955216852

    Aline Marcadenti de Oliveira - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/1521273831217229

    Bernardete Weber - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/0961819677749530

    Dirce M. Lobo Marchioni - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/9059164202721558

    Driele Quinhoneiro - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/6918077564083673

    Edilaine C. S. Gherardi Donato - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/4967482631977427

    Enilda M. de Sousa Lara - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/5842018488738530

    Jussara Carnevale de Almeida - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/7963821660167440

     

    Equipe:

    Angela C. Bersch Ferreira - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/2106578666791138

    Camila Ragne Torreglosa - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/7076210957090456

    Juliana Dantas de Oliveira - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/8982955285986314

    Juliana R. Yamashita dos Santos - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP http://lattes.cnpq.br/4352671612674422

    Luis Gustavo de Souza Mota - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/8839194180727472

    Priscila R. Torres Bueno - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/0168265319065222

    Raira Pagano - Associação Beneficente Síria - Hospital do Coração - HCor, São Paulo, SP, http://lattes.cnpq.br/9321211765303968


    Colaboração

    Centros aprovados: 

    Hospital do Coração, São Paulo - SP

     

    Hospital Comunitário São Peregrino Lazziozi – AVAES, Veranópolis - RS

     

    Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul – ICFUC, Porto Alegre - RS

     

    Fundação Edson Queiroz – UNIFOR, Fortaleza - CE

     

    Universidade Federal de Goiás – UfG,  Goiânia - GO

     

    Associação Educacional Luterana Bom Jesus/IELUSC, Joinville - SC

     

    Universidade Federal de Tocantins, Palmas-TO

     

    Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto-SP

     

    Hospital Escola – UFPEL, Pelotas - RS

     

    Escola de Nutrição da universidade Federal da Bahia, Salvador - BA

     

    Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro – IECAC, Rio de Janeiro - RJ

     

    Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, Porto Alegre - RS

     

    Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS (HCPA), Porto Alegre - RS

     

    Universidade Federal de Juiz de Fora - Campus Governador Valadares, Juiz de Fora-MG


    Área Técnica

    Coordenação-Geral de Fomento a Pesquisa e Avaliação de Tecnologias em Saúde / Departamento de Ciência e Tecnologia / Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos / Ministério da Saúde (CGFPATS/DECIT/SCTIE/MS) Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição / Departamento de Atenção Básica / Secretaria de Atenção à Saúde / Ministério da Saúde (CGAN/DAB/SAS/MS)


Conheça outros Projetos_