Resumo

Em 2021, foi publicada a portaria GM/MS nº 1.598 de 15 de julho de 2021 para instituir o Plano Nacional de Fortalecimento das Residências em Saúde que se consolida como um marco histórico para o País. Em sua essência, o plano busca valorizar os residentes, corpo docente-assistencial e gestores de programas de residência em saúde por meio da promoção e qualificação complementar e do aumento do número de bolsas de fomento, especialmente em regiões prioritárias. Pretende, assim, contribuir para a ampliação na oferta de especialistas e a fixação de profissionais em regiões com vazios assistenciais.


Introdução

O Hcor, por meio do PROADI-SUS, é um dos parceiros que irá contribuir com a execução das ações que constam neste plano. As ações se concentram no eixo Eixo de Valorização Ensino-Assistencial e tem como objetivo aprimorar o conhecimento científico e contribuir de maneira qualitativa e quantitativa no ensino e na formação de novos especialistas, bem como na produção científica no Brasil.

Os processos formativos são ofertados para os Programas de Residência que confirmaram a adesão ao projeto, oriundos de um conjunto de 87 programas que participaram do projeto Qualificação dos Programas de Residências Multiprofissional (no triênio 2018-2020), incluindo a modalidade uni e multiprofissional. Também serão ofertados aos profissionais selecionados através de edital de seleção publicizado, visando contribuir com a execução das ações do Plano Nacional de Fortalecimento das Residências em Saúde no âmbito da formação, qualificação de profissionais e valorização do corpo docente-assistencial e gestores de programas de residência em saúde. O número de vagas ofertadas para o triênio 2021-23, em diferentes iniciativas educacionais, totaliza 6.936 vagas.

Justificativa e relevância do projeto para o SUS

O propósito do projeto Processos Formativos de Residência em Saúde é fortalecer a articulação entre a formação de profissionais, a produção científica e a produção do cuidado em saúde no contexto do Sistema Único de Saúde (SUS). E assim, contribuir para a qualificação dos programas de residência em saúde, por meio da capacitação de atores sociais, o que fortalece a articulação entre a formação de profissionais, a produção científica e a produção do cuidado em saúde na rede pública.

 


Métodos

Para o alcance dos objetivos do projeto, são propostas cinco macroações no campo educacional, caracterizadas como processos formativos, incluindo uma ação de avaliação dos resultados obtidos no desenvolvimento do projeto. No total, a iniciativa é constituída por cinco macroações: 

 

1ª Macroação: Capacitação com foco nos residentes, no atendimento às urgências e emergências com o objetivo de ampliar as capacidades dos profissionais de saúde no reconhecimento das várias situações de emergência, potencialmente fatais, e no desenvolvimento de habilidades para a intervenção oportuna, segura e resolutiva; 

 

2ª Macroação: Capacitação com foco nos residentes e orientadores dos Trabalhos de Conclusão da Residência (TCR) em metodologia científica, boas práticas em pesquisa e produção científica de conhecimentos, visando ampliar as capacidades desses atores para aplicação da saúde baseada em evidências, para a identificação de necessidades de novos conhecimentos, a partir da realidade e dos desafios do trabalho em saúde e da formação profissional em serviço, assentada em princípios ético-científicos e orientada pelas necessidades de saúde das pessoas, do fortalecimento do SUS e melhoria dos processos de formação em serviço;

 

3ª Macroação: Capacitação com foco nos preceptores para qualificação do exercício da preceptoria, considerando que os processos existentes de formação didático-pedagógica são insuficientes frente à expansão dos programas nos últimos anos e por iniciativas educacionais que utilizam métodos tradicionais de ensino-aprendizagem, baseados na transmissão de informações e voltados à memorização do conhecimento, dificultando o desenvolvimento do pensamento crítico e reflexivo, comprometido com a transformação da realidade;

 

4ª Macroação: Capacitação com foco nos preceptores que exercem atividade de coordenador das Comissões COREME (Comissão de Residência Médica) e da COREMU (Comissão de Residência Multiprofissional) , com ênfase na (i) construção e aperfeiçoamento de projetos pedagógicos orientados por competência e pela concepção construtivista da educação, por meio de metodologias ativas de ensino-aprendizagem; e (ii) na gestão, monitoramento e avaliação dos programas, a partir da melhoria das comissões do País.

5ª Macroação: Avaliação dos resultados singularizados de cada processo formativo, por meio da construção de uma matriz de indicadores de monitoramento trimestral e avaliação do projeto como um todo na perspectiva dos coordenadores, preceptores, residentes e gestores dos cenários de práticas dos programas, através de um instrumento quanti-qualitativo.

A proposta pedagógica dos processos formativos está construída numa abordagem construtivista, considerando os pressupostos da pedagogia crítica, com a utilização de diferentes estratégias educacionais de ensino-aprendizagem, articulando teoria e prática a cada atividade educacional proposta. 

Nesta estrutura, as Atividades Educacionais Modulares constituem espaços para uma aproximação interativa a saberes sistematizados, pertinentes à cada processo formativo, materializado neste projeto sobre a forma de capacitações com focos específicos e com diferentes atores envolvidos em programas de residência em saúde

 


Resultados


Conheça outros Projetos_